15 setembro 2016

Teleférico do Complexo do Alemão: para ver do alto o Rio de Janeiro

Localizado na na zona norte do Rio de Janeiro, teleférico foi o primeiro transporte público por cabo do país. Conta com 152 gôndolas, com capacidade para dez passageiros cada uma.

Primeiro transporte público por cabo do país, o Teleférico do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, entrou em operação em dezembro de 2011. O equipamento, um marco na paisagem, impressiona a quem desembarca no aeroporto do Galeão e já atrai visitantes interessados na bela vista panorâmica das alturas.

De suas estações ao todo são seis, projetadas pelo arquiteto Jorge Mario Jáuregui é possível avistar a Igreja da Penha, o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar. Conectado à rede de trens metropolitanos do Rio, o sistema tirou do isolamento as doze comunidades da favela do Alemão, transformando o local, de “área de exclusão à área de visitação”, como declara Jáuregui. Antes, os moradores do Alemão levavam mais de uma hora para fazer o trajeto de 3,5 quilômetros que hoje é percorrido em cerca de 20 minutos, pelo ar.

O sistema conta com 152 gôndolas, com capacidade para dez passageiros cada uma. Além de cumprir sua função de mobilidade, o projeto trouxe para perto das estações bibliotecas, áreas de lazer, postos de serviços, agência bancária, entre outras melhorias. O modelo foi inspirado em experiência semelhante de uma comunidade em Medelín, na Colômbia. As gôndolas foram fabricadas na cidade francesa de Grenoble, e a tecnologia veio de uma empresa francesa, a Poma, responsável por sistemas de elevadores a cabo em vários países.

Obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), teve fiscalização e gerenciamento da Empresa Municipal de Obras Públicas (Emop) e execução a cargo do consórcio Rio Melhor, formado pelas construtoras Norberto Odebrecht, Delta e OAS.