15 setembro 2016

Usina de Estreito: energia das águas do Rio Tocantins

Obra de grande envergadura, na qual foram investidos R$ 5 bilhões, dispõe de oito unidades geradoras com capacidade total de 1.087 MW, energia suficiente para abastecer uma cidade com quatro milhões de habitantes.

A Usina Hidrelétrica de Estreito, construída no rio Tocantins na divisa dos estados do Tocantins e Maranhão, operando desde abril de 2011, oferece energia limpa e renovável ao país. A barragem e as demais estruturas associadas estão situadas nos municípios de Estreito (MA), margem direita, e em Aguiarnópolis e Palmeiras do Tocantins (TO) na margem esquerda.

Obra de grande envergadura, na qual foram investidos R$ 5 bilhões, dispõe de oito unidades geradoras com capacidade total de 1.087 MW, energia suficiente para abastecer uma cidade com quatro milhões de habitantes.

O Consórcio Estreito Energia (CESTE), constituído pelas empresas Tractebel Energia/GDFSuez, Vale, Alcoa e Intercement, é o responsável pela construção e operação do empreendimento. A UHE Estreito, além da missão de gerar energia ao sistema interligado nacional, implantou uma série de programas ambientais com ações nos meios físico, biótico e socioeconômico, contribuindo para a pesquisa científica e para o conhecimento da biodiversidade da região, além de várias ações de responsabilidade social e de educação ambiental, remanejando mais de mil famílias nas várias modalidades de reassentamento. Foram gerados cerca de 36 mil empregos diretos e indiretos durante o pico de construção da usina, incluindo também as obras de implantação do reservatório, com 555 km² de área e 260 km de comprimento, abrangendo doze municípios (Carolina e Estreito no estado do Maranhão e Aguiarnópolis, Babaçulândia, Barra do Ouro, Darcinópolis, Filadélfia, Goiatins, Itapiratins, Palmeirante, Palmeiras do Tocantins e Tupiratins no estado do Tocantins).